segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Sem comemorações...

Há exatos 187 anos, oficialmente, o Brasil deixou de ser colônia de Portugal e tornou-se independente. A emancipação, que inclusive é chamada de emancipação política, envolveu, como tudo neste mundo (impressionante isso!), muita politicagem. Esta noite eu estava pensando nisso. É impressionante como tudo o que envolve a história, progresso, regresso, trabalho, corporações, partidos, ,estudos, vidas dignas ou não, e mais um monte de coisas, têm o dedinho dela lá, a política.

Vamos, então, ao dicionário para saber que significado exato possui essa palavra. Entre os sentidos dados à ela, os que mais me chamaram atenção foram: arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados; arte ou vocação de guiar ou influenciar o modo de governo pela organização de um partido, influenciação da opinião pública, aliciação de eleitores etc ; e astúcia, maquiavelismo.

Na minha opinião, são bastante complementares esses significados quando se trata de um país como o Brasil. Organização e administração atrelados à influenciação, aliciação, astúcia e maquiavelismo. Temos no nosso país organizações (hoje guiadas pelo Lula) que procuram, cada vez mais, levar a opinião pública do nosso país à alienação, enquanto eles roubam cada vez mais o que é de direito de todos, de forma cada dia mais maquiavélica.

Para mim, o sete de setembro significa tristeza, pois me deparo com um país repleto de riquezas naturais, culturais e história e que vive em meio à miséria, violência e descaso. Acho que esse é um dos dias que devemos parar para pensar nos outros brasileiros. Vamos parar para analisar a situação do outro. Será que podemos comemorar o dia que nos tornou independentes de Portugal e dependentes de verdadeiros ladrões que fazem a nossa política há anos?

Acho que não é possível comemorar um dia em que saímos às ruas e vemos pessoas que não têm o que comer, que nunca tiveram a oportunidade de estudar e que não têm ideia da importância que tem o trabalho digno e honesto, a satisfação de ganhar um dinheiro que é de direito seu, já que você foi capaz de cumprir os seus deveres e deve ser recompensado por eles.

A vida realmente não é fácil. Mais seria mais digna para mim e para todos os brasileiros, se a política pudesse colaborar para a igualdade social e a organização de um país que tem muito a oferecer ao mundo inteiro. Seria mais digna se a política do nosso país fosse encarada com honestidade e não com a palhaçada que é encarada, principalmente, pelos nossos pollíticos. Ladrão é ladrão em qualquer parte do mundo. Mas os ladrões brasileiros que "cuidam" do nosso país são muito mais maquiavélicos. Nossos políticos roubam a nossa dignidade, nossas riquezas e o nosso orgulho de ser brasileiros.

O sete de setembro não será comemorado por mim até que tenhamos uma vida mais humana e respeitada. Até que possamos nos unir e colocar para fora a nossa indignação com os maiores ladrões do mundo: a maioria dos políticos brasileiros, que roubam a vida do nosso país todos os dias.

Desabafo número dois!!!!!!!

3 comentários:

  1. Então acho que não mais comemoraremos esse dia.
    Quer dizer... Comemorar o quê mesmo?
    Que independência?
    Ladrão é ladrão é qualquer lugar. Mas sabe o que diferencia o Brasil? É que aqui, são os ladrões que fazem as leis. Esse "é o nosso diferencial".

    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Pelo local que trabalho hoje, prefiro não comentar!!!

    Comemorar 7 de setembro?? A piada.

    ResponderExcluir
  3. Independêcia? Retórica faz parte desse discurso...

    ResponderExcluir